POESIA: uma hora na varanda

Atualizado: Set 18

os sinos de bambu que tocam ao vento.

a vizinha do 407 estendendo a roupa.

os estalos do gradil.

o guardião de piscina ao telefone.

um cachorro, provavelmente um poodle.

o remexer das árvores. o sino.

helicóptero.

bem te vi, quero quero e outro que não sei o nome.

o vizinho do 301 ouvindo e cantando legião urbana. essa até que eu gosto, aquela que fala da lua.

folhas secas arrastando no chão. uma porta bateu. um prato caiu.

outra folha. outro cachorro. raul seixas.

tem muita teia de aranha na minha varanda.

um telefone toca, parece fixo. quem ainda tem telefone fixo?

o radinho do porteiro.

uma menina aprende a andar de bicicleta.

201 aumentou o volume - azul da cor do mar.

as árvores, a folha, o sino.

a vizinha, o gradil. cazuza.

outro passarinho. por que eu não sei os nomes deles?

o varrer de uma vassoura. um suspiro. do pé que brotou maria, nem margarida nasceu.

minha gata pedindo comida. jurava que já tinha colocado hoje.

205 conversando alto na varanda.

pior que eu gosto de jardim da vida. ou será flor de lis?

uma tosse. uma mãe montando uma barraca das princesas com a filha.

205 fala sobre trabalho, é professora de inglês.

o bem te vi.

um molho de chaves.

uma moto.

um assobio.

levantei.

não gosto de assobio.

Mariana Studio

eumariana.st@gmail.com

Rio de Janeiro, Brasil

CNPJ 31.490.117/0001-24

Envios toda quarta-feira

Receba novidades em primeira mão:

© Todos os direitos reservados / Mariana.Studio. 

  • Black Instagram Icon
  • Black Pinterest Icon
  • Black Facebook Icon